Poesias

O toque da mão (faz falta na madrugada fria)

E o toque da seda,
E o toque da pele
É o toque, é o toque,
É o toque da mão.

Se a leveza desmente
Eu triste carente
Me lembro descrente
Do dom das suas mãos.

E o toque da seda
E o toque da pele
É o toque, é o toque,
É o toque da mão.

Simplicidade em retina
Alegre menina
Que contamina
No cheiro da mão

E o toque da seda
E o toque da pele
É o toque, é o toque,
É o toque da mão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s